sexta-feira, maio 04, 2007

Palavras nunca antes ditas à mãe...

Estas são as palavras que nunca te disse antes, porque era demasiado criança para as saber dizer, não que não as sentisse, mas é difícil de expressar por palavras os sentimentos.
Como diz a canção ”Só para dizer que te amo/ Não sei porquê, este embaraço/ Que mais parece, que só te estimo...”, pois é, é difícil dizer que gostamos de alguém por palavras, no entanto elas estão cá, a querer saltar da garganta, a mente guarda todos os pequenos momentos que vamos vivendo, mesmo aqueles que ás vezes não gostamos de lembrar, como um ralhete, uma palmada, um puxão de orelhas ou quando pedias para me cortarem o cabelo à rapaz... só mais tarde é que compreendemos o porquê deles terem existido...
Mas também há os momentos passados à cabeceira da minha cama, quando a febre me vinha atormentar, quando os sonhos eram maus, quando a cara inchava e me sentia um bicho – do - mato, por não poder sair de casa.
Como me protegias sempre que caia e tentavas estancar as tuas lágrimas ao mesmo tempo que o fazias ao sangue que teimava em cair pela minha cara abaixo...
Hoje, quando acordo de noite, sou eu que velo pelos teu sono, quando me ponho à porta do quarto a ouvir-te dormir baixinho.
A nossa vida modifica e hoje já não sou a menina escanzelada que ao mesmo tempo brincava com os carecas também gostava de se juntar com os rapazes e queria ser melhor que eles.
Hoje, sou uma mulher pronta para enfrentar o mundo (acho que já o sou há muito tempo, tu é que ainda não deste conta disso), pronta para constituir uma família e dar todo esse amor que tu me deste a mim, mas à minha maneira, errando uma e outra vez tal como um dia foi contigo.
Para além de dizer que te amo incondicionalmente, quero agradecer-te tudo o que tens feito por mim e que me tornou naquilo que hoje sou.
Para isso, não há prenda que se possa comprar neste dia da mãe... porque o amor não se compra, é algo que vem de dentro de nós e que não se explica... apenas se sente...
Feliz dia da mãe...

Sem comentários: