domingo, março 11, 2018

Monika- A Guerreira...


A tua vida levou uma grande volta num espaço de poucos meses...
Que mudanças ocorreram?
- Em 7 meses tudo mudou na minha vida.
Não tenho palavras para descrever aquilo que sinto, a minha felicidade. Tenho-me sentido tão bem e com tanta vontade de fazer coisas que antes nem me passava pela cabeça... 
Consegui eliminar alguns Kgs (muitos) da minha vida e com eles foram a baixa auto-estima, o medo de falhar, e actualmente sou uma pessoa muito mais forte(não de peso), que a cada dia se descobre, se acha mais bonita e que luta pelo que deseja. 
Enfim sou uma pessoa cheia de sonhos.

Como te preparaste física e psicologicamente para isso?
- Até hoje continuo continuo a pensar que nunca me preparei para esta GRANDE mudança. 
Apenas me “caiu” a ficha no dia em que o meu telemóvel tocou... para a marcação da operação da cirurgia.
Antes de ser operada tive de passar por inúmeros testes. Testes estes que consistiam em avaliações nutricionais, cardiológicas, endocrinológicas e psicológicas. 
Ao passar por todo este procedimento percebi que iria precisar de tempo. Tempo para me adapta
ao meu novo corpo e ao meu novo estilo de vida. Pois não nos podemos de esquecer que que a cirurgia ajuda a transformar obesos em pessoas normais.
Moral da história: Cirurgia bariátrica é uma das peças fundamentais para o combate à obesidade , mas deve-se tratar primeiro os distúrbios psicológicos antes e depois da operação.

O que aconteceu ou melhor em que altura da vida se fez o clique e entendeste que tinhas de mudar a tua vida?
- Bem eu nunca tive muitos problemas em ser gorda, aliás só me lembrava que o era quando ia comprar roupa(ou melhor, tentar).
Um certo dia fui ao médico de família e ele pediu para eu subir à balança (que medo), assim que subi desatei a chorar. E ele disse-me para eu ter calma e que teríamos de resolver este meu problema. Pois é estava eu com os meus 28 anos e 134 kgs.
Nesse mesmo instante o Dr Manuel encaminhou-me para iniciar o processo no hospital Beatriz Ângelo. Estava em pleno inicio do ano de 2015 e fiquei radiante com a possibilidade de vir a emagrecer. 
Os meses passaram e nunca mais recebia carta em casa para ir a primeira consulta. 
Em Agosto de 2015 tive uma trombose, estive internada e durante o internamento chegou a 1ª carta a casa. Não sabia se havia de chorar ou rir. 
Fui à primeira consulta em Setembro de 2015(endrocrinologia) e a médica disse-me que eu era uma bomba relógio e que tínhamos que resolver a situação. 
A palavra “bomba relógio” fez-me algo na minha cabeça e casou-me imensa aflição e foi nesse momento que disse que teria de fazer algo por mim.
Prometi nesse mesmo momento que iria aceitar o desafio a que me propus. 
Comecei por traçar etapas e objectivos e assim foi mês após mês, consulta após consulta foi uma vitória. A minha maior vitória foi aquela em que recebi o sim de todas as especialidades. 
Passaram pouco mais de 2 anos até que o grande dia chegou. 
Hoje 7 meses depois voltaria a fazer o mesmo.

A tua saúde melhorou consideravelmente após a operação?
- Se mudou?? Tudo em mim mudou.
A minha saúde ficou melhor no que diz respeito aos que a obesidade acarreta. 
Actualmente estou com outra batalha pela frente, devido ao défice de alimentação estou com as vitaminas e proteínas em baixo, mas nada que não se resolva. EU SOU FORTE  ;)

Que dificuldades maiores sentiste ou ainda sentes no pós operatório?
- Bem não te posso dizer que é fácil porque iria estar a mentir. 
Nesta fase já deveria comer em maiores quantidades e melhor. Para teres uma noção do que falo, eu num hambúrguer só consigo comer metade, ao pesar o dito meio hambúrguer dá 50g. 
Bem, nem uma criança come assim. Para além das quantidades continuo a ter muito refluxo gástrico(normalmente os bariatricos ficam assim durante algum tempo). 

Quantos kgs já perdeste até agora?
- Tens a certeza que queres saber? Senta-te... ahahah Até agora já mandei embora 60kg. Actualmente estou com 74kg.

O que aconteceu à tua roupa que usavas antes da cirurgia?
- Bem a minha roupa dei toda, apenas guardei umas calças(não sei bem onde) para recordação.

Que medos tinhas antes da operação?
- Medos? Apenas de morrer no bloco. 

Sentias-te discriminada por seres gorda?
- Nunca tive esse tipo de sentimentos. Não me lembro de alguma vez ter passado por tal situação.

Que sonhos tens para a tua vida?
- Ter força para continuar esta minha grande caminhada.

Tens uma página que podemos visitar e acompanhar, o que vai acontecer contigo, qual é?
Sleeve d'Mónica , espero por vocês lá!

Pensas em ter filhos?
- Sim, cada vez mais. Agora já posso ter uma gravidez mais saudável e dar um melhor acompanhamento ao rebento quando ele chegar.

Já aconteceu passares por alguém na rua que não te reconheça?
- Ui que pergunta.... Sim já.. tanta vezes. Na boca das pessoas estou muito diferente.
Ouço tantas vezes essa bendita frase. Mas estou feliz.




Mensagem: 
Bem isto tudo para te dizer que e tudo passa, e passa tão depressa, que já lá vão 7 meses e não podia estar mais feliz, com esta minha nova vida, com o meu novo eu. 
Finalmente a minha luta contra a balança foi caindo e é com muita felicidade que hoje subo à balança e vejo os dígitos a descerem.
Antigamente a perda de peso era nula mesmo que tivesse cuidado com a boca... por tudo isto e muito mais estou feliz!!  
Hoje, tenho a noção que não posso cometer erros nem descuidar um só dia do meu caminho, mas nada disto custa quando não se tem fome e se está motivado. 
Sei que tenho um longo caminho pela frente e que é um caminho que irei levar comigo para sempre, mas sou vitoriosa a cada dia que passa e GRITOO venci mais um dia. 
É uma vitoria pessoal, interna e constante, mas vale muito a pena, ACREDITEM!




Mónica Miguel

5 comentários:

  1. Parabéns Sandra pela excelente entrevista :) e parabéns à Mónica pela vitória nesta luta e que continue assim com essa força :)
    Mais uma vez parabéns as duas :)

    ResponderEliminar
  2. Parabéns e nunca desistir.
    Estou a seguir te.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Conquistou-me logo na primeira resposta. Um exemplo de que temos que lutar por nós!

    r: Muito obrigada :)
    Eu também era para nascer a 25, mas estava com tanta pressa que nasci dez dias antes.
    Uma ligação bastante especial (que eu partilho, não só pelo meu aniversário) ao mês de abril. Gostei muito de a conhecer. Obrigada por partilhares comigo!

    ResponderEliminar
  4. r: Acredito :D
    Por normal, já tenho tendência a escrever textos longos. Mas quando os temas são aqueles ainda pior ahahah
    Também gostava muito de ir a Veneza e à Escócia!
    Confesso que Londres, até há bem pouco tempo, não me despertou grande curiosidade, mas isso tem mudado aos poucos

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Que exemplo maravilhoso de luta e persistência. Apesar de só ter 21 anos toda a minha vida me debati com o facto de pesar mais uns quilinhos do que o normal. Agora tomei medidas para emagrecer e decidi ir ao ginasio. Somos nós que fazemos o nosso caminho. Beijinhos

    ResponderEliminar

Pode comentar... o Bluestrass não morde!