segunda-feira, setembro 29, 2008

A Senhora da Luz saíu à rua..


Mais um ano a Senhora da Luz (Carnide) saíu à rua!
Ontem mais uma vez, muita gente esperava as 16.00 horas para que a senhora saísse da Igreja da Luz. O tempo farrusco, não impediu que a multidão fosse muita, com velas e promessas a cumprir.
Este ano, ao contrário de outros, a imagem foi levada num carro dos Bombeiros da Pontinha.
A procissão mais uma vez percorreu as ruas de Carnide, com a Fanfarra dos Bombeiros de Pontinha e a Filarmónica de Caneças.
O culto a esta Senhora "começou no ano de 1463, no ano seguinte começou a realizar-se a romaria no final do verão, em Setembro, no termo das colheitas agrícolas(...).
Os marítimos, eram devotos da nossa senhora da Luz e, por isso, compareciam sempre várias confrarias com os seus estandartes. Mas, numa área essencialmente rural, os principais devotos eram os trabalhadores rurais de toda a zona norte do termo de Lisboa e até os saloios de Mafra e Sintra. Por isso, as festividades religiosas e a feira se realizavam nessa altura(...)"
Este texto podem lê-lo na íntegra na página http://www.jf-carnide.pt/cr_historia.php
Deixo algumas fotos deste ano, espero que gostem.



sábado, setembro 27, 2008

Londres - um blog para verdadeiros apaixonados...

Olá a todos! Como já várias vezes aqui referi sou uma apaixonada pela cidade de Londres.
Por altura do nosso casamento, tivemos um presente inesperado, uma viagem (fim-de-semana) a esta cidade para ir ver o Fantasma da Ópera.
Tenho andado muito entusiasmada com a proximidade da viagem (7,8 e 9 de Novembro), depois também por causa do casamento, encontrei mais uma rapariga que tal como eu adora Londres e o fantasma da ópera.
Por entre conversas e trocas de mensagens, um dia desta semana que passou, acordei com uma ideia e concretizei-a, fazer um blog sobre Londres.
Ainda está muito no principio, mas espero tornar este blog um ponto de interesse para quem queira viajar para esta cidade, facultando informações, dando ideias onde ir, onde comer, o que fazer para aproveitar esta cidade fantástica.
Podem visitar então o blog: http://london-cityoftheworld.blogspot.com/

quarta-feira, setembro 24, 2008

Gatos, muitos gatos...

Como já sabem eu adoro gatos, cada vez mais sinto mais falta de ter um gato na nossa casa.
Sinto falta de uma presença felina, de lhe acariciar o pêlo, se sentir o quente do seu corpo, o ronronar, as paranóias das 21.00 horas até dos ataques de maluquice em que nos atacava sem dó nem piedade.
Nestes últimos dias tenho encontrado alguns blogs sobre gatos e ando deliciada...
Na formação profissional em que estou encontrei alguém com quem posso partilhar a minha paixão pelos felinos, a rapariga tem três gatos em casa!! Lindo...
Por isso hoje deixo um blog que encontrei e que me deixa algo vidrada nele:
Pode ser que um dia destes...

terça-feira, setembro 23, 2008

Já viram estas coisas mais lindas?


No domingo passado, quando os vi (girassóis), achei-os lindos, tirei fotos e agora resolvi partilhar convosco.
São estas pequenas coisas que fazem a nossa vida melhor...
Beijinhos para todos...

domingo, setembro 21, 2008

Amanhã, de volta ao trabalho com muita ENERGIA!!

Pois é, ao fim de quase um mês à procura de trabalho, finalmente amanhã vou começar.
Ainda é a fase da aprendizagem, da formação, mas tudo é melhor do que ficar em casa a pensar que com trinta e três anos já não sou competente para trabalhar... é estranho falar disto nestes termos, mas é o que sinto. Se não, acompanhem o meu raciocínio:
- Quem trabalhava há 8 meses, como eu, ficar sem trabalho porque decidiu casar, acham normal?? Pois eu também não...
- Envio de curriculuns... enviava, enviava, enviava. Respostas?? Poucas ou nenhumas, ou melhor as poucas que existiam era uma perca de tempo ir responder às mesmas. Porquê? Porque ou queriam que fosse fazer um Full-time de 6H50m. (???), ou respondia para ir fazer um Full-time e quando me chamavam diziam que era apenas para um Part- time, ou melhor ainda, era para fazer um Full-time, mas em horário fixo, portanto das 16Horas às 23 ou 24 horas. A razão? Era porque a chefe de loja era casada e tinha um filho...OK! Eu também sou casada, não tenho filhos, mas tenho a minha casa para tratar... Ufa... que canseira. Como diz o Carlos, porque é que fazem as pessoas perder tempo??? É que para trabalhos desses só se for pessoal que não tenha vida própria ou então uma empregada em casa para lhe fazer tudo, certo??
Enfim, amanhã eu, uma mulher com trinta e três anos, vai entrar de novo no mundo do trabalho, graças a Deus!!!

quinta-feira, setembro 18, 2008

Por entre tachos e panelas

Olá, tal como tinha prometido, aqui venho deixar a reeita da Moussáka, esta não deve ser a original, mas elas são tantas receitas que preferi colocar esta.
A que nós comemos lá na Grécia era feito com puré de batata, no entanto esta também me parece bem.

Moussáka:
Ingredientes:
- Sal a gosto
- 2 berinjelas médias em fatias bem finas
- 5 batatas médias em fatias bem finas
- 2 chávenas (chá) de puré de batata
- ½ chávena (chá) de queijo parmesão ralado
- 2 gemas batidas


Molho Branco:
- Noz-moscada a gosto
- Pimenta-do-reino a gosto
- Sal a gosto
- 2 chávenas (chá) de leite
- 3 colheres (sopa) de farinha de trigo
- 6 colheres (sopa) de manteiga


Molho de Carne Picada:
- Sal a gosto
- ½ chávena (chá) de manjericão picado
- 1 folha de louro
- 520 g de molho de tomate
- 500 g de carne picada
- 2 dentes de alho picados
- 1 chávena (chá) de cebola ralada
- 4 colheres (sopa) de azeite


Preparação:
Coloque as batatas numa tigela com água e um pouco de sal. Polvilhe as berinjelas com 2 colheres (chá) de sal e deixe escorrer por 30 minutos.
Molho branco: derreta a manteiga numa panela, polvilhe com a farinha e deixe alourar. Acrescente o leite aos poucos, sem parar de mexer. Cozinhe até obter um creme. Junte a noz-moscada, a pimenta e o sal. Retire e reserve.
Molho de carne: aqueça a metade do azeite numa panela e refogue a cebola e o alho. Junte a carne picada e refogue, mexendo de vez em quando. Adicione o molho de tomate, o louro, o manjericão e o sal e deixe cozinhar, mexendo de vez em quando, até o molho encorpar. Retire e reserve. Lave as fatias de berinjela e seque-as com papel absorvente. Num pirex de 25 x 30 cm ou de 30 cm de diâmetro, coloque o azeite restante e monte camadas alternadas de batata, molho de carne, berinjela e molho branco. Termine com o molho de carne picada. Cubra com o puré, pincele com a gema e polvilhe o queijo ralado. Leve ao forno médio por 1 hora, ou até os legumes ficarem macios. Retire do forno e sirva a seguir.

Caffé Frappé

Este café foi o que mais adorei na Grécia. Pesquisando na net, as receitas são tantas que resolvi deixar aqui umas das imensas que encontrei. Deixo-vos também a que experimentei fazer em casa (esta para quem não é guloso, pois não leva açúcar)
Caffé Frappé (para gulosos)
Ingredientes:
- 1 chávena (chá) de leite frio
- 1 colher (sopa) de café solúvel
- 1 colher (sopa) de açúcar
- 2 chávenas (chá) de sorvete de creme.
Preparação:
Ponha todos os ingredientes no copo do misturador. Tape, ligue-o e deixe misturar meio minuto.
Sirva de seguida, em copos altos, com canudos de baunilha.


Caffé Frappé (para não gulosos)
Ingredientes:
- 1 chávena (chá) de leite frio
- 1 colher (sopa) de café solúvel
- 2 colheres (sopa) de natas
- 3 cubos de gelo + 3 cubos de gelo
Preparação:
Proceda da mesma maneira que na receita anterior (se o seu misturador tiver quebra gelo, ponha nessa velocidade uns quantos segundos o.
Sirva de seguida, em copos altos mas deite mais três cubos de gelo. Por cima da espuma pode ainda deitar um pouco de café solúvel, ou canela.
Pode ainda intensificar o sabor a café, se fizer os cubos de gelo, com café já feito.
Bom apetite

terça-feira, setembro 16, 2008

Santorino, terra de cores...

Chegar à ilha de Santorino por meio de barco (no nosso caso por Ferry) é qualquer coisa de fantástico, até nos esquecemos que fizemos duas horas de viagem...
A cor intensa do mar, o brilho do sol, enche-nos a alma de uma energia super positiva.
Ao sair do Ferry, eram tantas pessoas que nos sentimos meios baralhados, sem saber para onde nos dirigir (autocarro).
Antes de continuar com a descrição do que passamos, do que sentimos, convêm dar uma ideia geral do que é a ilha de Santorino.
Esta ilha pertence ao grupo das ilhas Cíclades (esta palavra deriva da palavra grega para círculo ou anel), estas ilhas correspondem (na opinião dos visitantes) à ilha grega perfeita ou pelo menos a que eles idealizavam (nós partilhamos a mesma opinião).
As ilhas Cíclades são os pontos mais altos (picos) de uma cadeia montanhosa, esta situação pode ser observada com mais clareza quando avistamos a caldeira (a cratera vulcânica de Santorino).
Existe muito a dizer sobre as Cíclades, mas vamos focar-nos em Santorino.
Esta ilha é considerada na imaginação de muitos a “Atlântida”.
Platão descreve-a como sendo “ Maior do que a Líbia e a Ásia juntas (…) a ilha de Atlântida… foi engolida pelo mar e desapareceu”.
Existe muitos outros lugares que são considerados com a Atlântida, as razões apontadas para Santorino são as comparações feitas entre os minóicos e os habitantes da Atlântida. “Ambos eram ricos e sofisticados e ambos veneravam o touro, animal sagrado para Pósídon .
Existe ainda uma coincidência, referente ao desaparecimento desta terra, que coincide com a época da erupção vulcânica em Santorino (1450- 1550 a.C.)
Mas vamos voltar às realidades:
Saindo do porto e começando a subir a montanha, a vista sobre o mar é soberba e mete respeito olhar lá para baixo, fomos em direcção a Pýrgos.
Esta é uma das aldeias mais antigas desta ilha, com as suas casas tradicionais, um forte e muralhas. Uma estreita estrada leva-nos ao topo destas muralhas de onde se obtêm uma vista panorâmica sobre a ilha.
Podemos ainda ver os vendedores de vinho, azeite e os homens com burros.
Muitas casas encontram-se abertas para que os visitantes entrem e vejam como são por dentro.
Depois seguimos para Oía (lê-se Ía), fomos recebidos nesta vila com um calor abrasador. As suas casas brancas ofuscavam-nos os olhos. Estas casas quase são construídas umas em cima das outras (exemplo disso são as escarpas onde se podem ver o amontoado de casas sobre casas, algumas delas construídas sobre a própria escarpa).
Esta vila é um típico sítio de consumo, ourivesarias, esculturas, artesanato típico, frutos secos, vinho, azeite, entre muitos outros produtos.
Depois de almoçarmos no Blue Sky, ainda demos mais uma volta pela vila, até que partimos rumo à capital de Santorino, Fira.
Fira foi reconstruída após o terramoto de 1956, nos dias de hoje, pouco mantêm do antigo espírito grago. Hoje está virada em muito para o turismo, exemplo disso é a quantidade de joalharias, boutiques e bares, onde tudo é caríssimo. Ainda conseguimos encontrar escondidas algumas lojas de recordações, onde é possível achar verdadeiras pechinchas, como baralhos de cartas com imagens de Santorino, telas, entre outros artigos.
Não ficamos para ver o pôr-do-sol, viemos apanhar o Ferry, de volta para Creta (quase que o perdíamos, à conta de um casalinho louco por compras…).
A esse momento, já o assistimos em plena viagem. No entanto, não deixou de ser belo, magnífico e único.
Desta viagem, para além de um calor abrasador, ficou a vontade de um dia quem sabe voltar a Santorino, o mesmo não podemos dizer da ilha de Creta.
Aqui ficam as imagens, na nossa memória ainda muito vivas e que partilho agora convosco.
Espero que gostem, tanto como nós gostamos.


quarta-feira, setembro 10, 2008

Recordações da Grécia...

Faz este domingo duas semanas que regressamos da Grécia, mais exactamente de Creta(Milatos).
Estavamos um bocadinho longe de tudo e de todos, mas ao menos deu para descansar... até de mais!
Como estavamos um bocadinho isolados (estou a ser meiguinha... estavamos longe de tudo), só saimos duas vezes, para ir ver o Palácio de Knossos,
(podem ver mais sobre este palácio neste site http://www.kenia.art.br/galeria/thumbnails.php?album=61 ) e para ir ver a fantástica ilha de Santorini (podem ver mais sobre esta ilha neste site http://www.santorini.net/110.html ).
Depois restava-nos as várias piscinas de água salgada do hotel, a praia (de pedras...muitas pedras), comer, dormir e tirar fotos.
Quanto ao hotel, não posso dizer que não tenha gostado, no entanto houve algumas coisas que falharam (o conceito do "tudo incluido", deixa muito a desejar...).
Quanto à comida, fiquei fã da típica salada grega (tomate, queijo feta e azeitonas, a salada levava mais coisas, mas eu só comia isto), do iogurte grego (parece que ainda tenho o sabor na boca, uhhh que bom...) e do queijo (acho que exagerei um bocadinho nas doses, mas férias são férias, não é??), comemos Mousaká (uma espécie de empadão que para além da carne picada, levava batata e beringela) e não posso esquecer do Caffé Frappé (num próximo post eu deixo aqui as receitas do que estou a falar...) .
Em baixo fica uma pequena "reportagem" das dezenas de fotos que temos.
Espero que gostem e que comentem...
A praia do Resort...

O pôr-do-sol...



A caminho da vila mais próxima...



O Palácio de Knossos...

segunda-feira, setembro 08, 2008

De volta ao Bluestrass...

Ao fim de quase dois meses sem dar cor de mim, voltei... e casada!!
Pois é, a causa da minha ausência foi precisamente os últimos preparativos do dia 17 de Agosto de 2008.
Foi um dia muito bonito, com muito sol, muita felicidade, com algumas lagrimas pelo meio, acho que faz parte...
Agora estou, estamos numa nova fase da vida... eu estou em duas, a fase de casada e de desempregada, pois... estou de novo a procurar trabalho! Tudo se vai arranjar...
Como estou nesta nova fase, resolvi dar uma cara nova ao Bluestrass, espero que gostem e que comentem...
Fico a aguardar...