sexta-feira, abril 25, 2008

Passados 34 anos do 25 Abril 1974...

... ainda consigo me emocionar ao ver os cravos, a ouvir a Grândola e as canções do Zeca, apesar de achar que as "liberdades conquistadas", não servem a todos nos dias que correm, consigo sentir abril, como se o tivesse vivido nesse dia, nessa madrugada... apesar de só estar na barriga da minha mãe, sinto o 25 de Abril como meu também...

Este texto é do meu amigo Vitor Nunes e também fez parte da peça "Liberdade de Expressão"
A imagem foi retirada do blog http://umpontoazul.wordpress.com/

Liberdade de Expressão


Tenho a liberdade debaixo do braço, ando com ela para cá e para lá.
Por vezes balanço-a e voo
numa felicidade libertadora.
E lá de cima grito o que quero, critico o que me apetece,odeio por palavras a quem não gosto
e amo por gestos e por letras montadas.
Luto por tudo a que tenho direito,e se os direitos que tenho não me chegam
grito mais alto e protesto.
De livre vontade estou inconformada,
grito sem me sentir amedrontada.

Tenho debaixo do braço a prenda que me deram.

A prenda que a vida dá igual para todos.
Dádiva que um dia nos quiseram tirar
e que à força nos prenderam.
Mas a liberdade tem vida própria
e nos cravos se encantou.
Deposito na minha boca, arma da democracia,
os cravos da alegria.
E com o vento a bater-me nas costas
rezo em voz alta pelo que acredito...
Viva a Autonomia...
Viva a Liberdade...
Viva a Democracia...

Vitor Nunes

Sem comentários: