quarta-feira, fevereiro 28, 2007

Por Entre Tachos e Panelas

Esta semana trago duas receitas tipicamente portuguesas, Bacalhau a Zé do Pipo e Leite-creme.
Espero que gostem.

Bacalhau á Zé do Pipo
Ingredientes:
- 4 a 6 postas de bacalhau
- 3,5 dl de Leite (ou mais se necessário)
- 1 Cebola média a grande
- Azeite q.b.
- Maionese q.b.
- 6 a 8 Batatas

Preparação:
Coloca-se as postas de bacalhau já demolhado numa assadeira de barro ou pirex, coberto de leite e leve ao forno a cozer. Enquanto o bacalhau coze pique a cebola e leve a refogar no azeite. Estando o bacalhau cozido retira-se o leite da assadeira e cobre-se o bacalhau com a cebolada e maionese.
Coze-se as batatas, para depois se fazer puré para isso, utilize o leite em que cozeu o bacalhau.
Este puré pode deitá-lo por cima do bacalhau ou então só á volta. Leva-se ao forno mais um pouco para gratinar.
Pode enriquecer esta receita se ao fazer a cebolada lhe adicionar camarões ou amêijoas.
Bom apetite.

Leite – Creme
(Esta receita foi retirada da revista Delícias da Cozinha, nº 7 de Março de 2006)

Ingredientes:
- Meio Litro de Leite
- 5 Colheres de sopa de açúcar
- 5 Gemas
- 1 Colher de sopa de farinha
- 1 Pau de canela
- Casca de 1 Limão
- 1 Cálice de Vinho do Porto
- Sal q.b.

Preparação:
Ferva o leite com a casca de limão e o pau de canela. Retire do lume, deixe arrefecer, retire a casca de limão e o pau de canela.
Bata as gemas com o açúcar. Acrescente a farinha e continue a bater. Junte o vinho do porto e um pouco de sal, bata até obter uma mistura homogénea. Acrescente aos poucos o leite quente sem nunca deixar de mexer. Leve de novo a lume brando para que engrosse.
Deite o leite – creme em taçinhas ou numa taça grande, coloque montinhos de açúcar por cima e queime com o ferro quente. Leve ao frio.
Esta receita pode ficar com um sabor diferente se no lugar da casca de limão, fizer com casca de laranja e colocar por exemplo um cravinho.
Estes ingredientes é para uma receita pequena, dobre a receita caso faça para muitas pessoas.
Bom apetite

"O Bom Pastor"

Domingo, fomos ver este filme, ficamos um pouco apreensivos por ser um filme extenso, mas valeu realmente a pena.
A história, os actores, ser um filme de época, logo nos despertou a atenção. Sentados na cadeira do cinema, conseguimos ainda que por escassos Km de fita de filme, andar para trás no tempo e revivermos uma época que desconhecemos, e isso é uma coisa que a mim fascina - me.
Como devem de imaginar não vos vou contar o filme, apenas aguçar a curiosidade.
Edward Wilson (Matt Damon), é um jovem discreto que enquanto estudante de Yale, é recrutado para uma sociedade secreta de nome Skull and Bones, esta candidatura traz “agarrada” a si um outro desafio, fazer parte de entidade que mais tarde deu origem à CIA.
Na mesma altura uma outra “proposta” de vida é-lhe apresentada por Clover Wilson (Angelina Jolie), o casamento e consequentemente ser pai.
A vida dá uma volta do tamanho do mundo e entre anos de vida familiar perdida, espionagem, vidas duplas, mensagens por decifrar, Edward torna-se numa pessoa fria, calculista mas ainda assim, com sentimentos á flor da pele, vividos á sua maneira.
De elogiar Angelina Jolie que de Lara Croft nada apresentava, mas sim uma mulher sensível, carente e ciente das suas obrigações como mãe vs pai e esposa.
Robert de Niro e a sua “gota” no seu melhor.
Um filme a não perder.

sábado, fevereiro 24, 2007

Ensaio sobre a Cegueira – José Saramago

Muito já tinha ouvido falar deste livro e também conhecia uma passagem ou outra, mas sendo a 1ª coisa que lia de Saramago, não sabia o que havia de esperar e não esperava de todo o que li.
Quando peguei no livro para começar a lê-lo, parecia que me estava ele a perguntar...”Será que queres mesmo ler-me?” “dizia” em tom de desafio.
Foi numa hora de almoço á beira-mar, o dia estava agradável, apesar de uma brisa algo fria, lá em baixo na praia vi uns miúdos a brincar, ouvia-se o barulho do mar a enrolar na areia e pensei, “Como seria se eu não visse?”, esta pergunta para qualquer um de nós que vê, é tão estranha que é raro alguém se questionar sobre tal coisa.
Pois é, e se eu não visse como o senhor que passa todos os dias á porta da loja, e se eu não visse como o primo Jorge, e se.... bem, rodei o pescoço para tentar descontrair-me e comecei...
“O Disco amarelo iluminou-se. Dois dos automóveis da frente aceleraram antes que o sinal vermelho aparecesse. (...) Os automobilistas, impacientes, com o pé no da embraiagem, mantinham em tensão os carros, avançando, recuando, como cavalos nervosos que sentissem vir no ar a chibata. (...) O sinal verde acendeu-se enfim, bruscamente os carros arrancaram, mas logo se notou que não tinham arrancado todos por igual. O primeiro da fila do meio está parado, (...) O novo ajuntamento de peões que está a formar-se nos passeios vê o condutor do automóvel imobilizado a esbracejar por trás do pára-brisas, enquanto os carros atrás deles buzinam frenéticos. Alguns condutores já saltaram para a rua, (...) batem furiosamente nos vidros fechados, o homem que está lá dentro vira a cabeça para eles, (...) pelos movimentos da boca percebe-se que repete uma palavra, uma não, duas, (...) consoante se vai ficar a saber quando alguém, enfim, conseguir abrir uma porta, Estou cego. (...)”Estou cego, a frase fulcral, a partir deste parágrafo imaginem que aos poucos, todos ficam cegos, uma nação inteira (portuguesa, ou não, é indiferente) cega, tal como uma peste “branca” que vai invadindo os “olhos” da sociedade. Só um (que vê, mas têm que fingir que não) fica para contar a história. “ (...) é que vocês não sabem, não o podem saber, o que é ter olhos num mundo de cegos, não sou rainha, não, sou simplesmente a que nasceu para ver o horror, vocês sentem-no, eu sinto-o e vejo-o (...)São “internados” numa “Mitra” qualquer, com “comida” a horas certas (quando ela vem... se morrerem mais depressa melhor), estes primeiros cegos, passam a ser muitos depois, esses muitos passam a tornar o ambiente físico e psíquico um caos.
A partir daqui, o medo, o salve - se quem puder, a falta de discernimento, os princípios passam a ser tudo irreal, ou tão real, que a subsistência grita mais alto que tudo o resto. Morte, Violência, Violações, Putrefacções tudo faz parte do mesmo quadro e o “mundo” passa a ser fantasmagórico,
“ (...) ser fantasma deve ser isto, ter a certeza de que a vida existe, porque quatro sentidos o dizem, e não a poder ver, (...)”.Um incêndio coloca-os de novo em “liberdade”, “ (...) Diz-se a um cego. Estás livre, abre – se – lhe a porta que o separava do mundo, Vai, estás livre, tornamos a dizer-lhe, e ele não vai, ficou ali parado no meio da rua, ele e os outros, estão assustados, não sabem para onde ir, é que não há comparação entre viver num labirinto dementado da cidade, onde a memória para nada nos servirá, pois apenas será capaz de mostrar a imagem dos lugares e não os caminhos para lá chegar. (...)”Divagando pelas ruas, os que não vêem sentem a podridão, a que vê, sente a duplicar. O “mundo” que até então conhecia, agora faz parte de um mapa sem sentido, com estradas que não levam a lugar nenhum, mesmo assim numa tentativa de voltar á vida normal procuram algo que os remeta para esse espaço físico, o resultado é descobrirem que nada mais vai voltar a ser como antes.
Já contei mais do que devia da história, se não leram, façam-no, mas atenção se estão habituados a literatura mais light e sofrem de perturbações gástricas ou são facilmente impressionáveis, não o façam. Pela vossa saúde.
Por último,
“ (...) Se eu voltar a ter olhos, olharei verdadeiramente os olhos dos outros, como se estivesse a ver-lhes a alma, (...)”Da próxima vez que se “apagar” a luz, pense que os olhos de Dentro também vêem...

José Afonso – A memória em todos nós

Faz ontem 20 anos que José Afonso morreu, eu tinha 13 anos e confesso que não me lembro deste dia, mas lembro-me bem das suas músicas, dos significados metafóricos que apresentavam.
Com a sua “língua” afiada escrevia letras fortes mas discretas, tal como ele próprio.
Punha na sua escrita a revolta incendiada que outros petrificados pelo medo, silenciavam.
É impossível ficar-se indiferente a palavras de ordem como
“(...) Minha mãe quando eu morrer/ Ai chore pouco por quem muito amargou/ Para então dizer ao mundo/ Ai Deus mo deu ai Deus mo levou(...)”
ou então
“(...) Vejam bem que não há só gaivotas em terra/Quando um homem se põe a pensar/Quem lá vem dorme á noite ao relento na areia/Dorme á noite ao relento do mar/E se houver uma praça de gente madura/E uma estátua de febre a arder/ Vejam bem, aquele homem a fraca figura/ E não há quem lhe queira valer(...)”.
Era um homem que era conhecido entre os amigos por ser um ”gajo porreiro” e com uma aversão ás forças de autoridade, que lhe trouxeram alguns dissabores ao longo da vida.
Ficou reconhecido pela canção que mudou a história de Portugal em 1974.

A sua voz inconfundível, surge logo a seguir ao passos dos soldados para a “liberdade” tal qual um foguete pintando os céus de vermelho.
“Grândola Vila Morena, Terra da fraternidade/ Em cada esquina um amigo/ Em rosto igualdade (...)”
Se o “Zeca” cá voltasse, que palavras usaria ele para descrever o que vai neste Portugal presente?
Para saber reconhecer a alma deste artista é preciso apenas sentir e esquecer qualquer que seja a cor política, porque estas almas se tem alguma cor, é apenas uma e única, a cor da eternidade.
Espero que gostem da música que vos deixo.

Sugestões para o fim-de-semana

Vaya Con Dios
Quem não se lembra da música “Ai, ai, ai Puerto Rico(...)”, a voz quente de Dani Klein, que fez furor no nosso pais na década de 90 regressa a Portugal com 2 concertos no C.C.B.
Na sexta (concerto extra) e no sábado (concerto esgotado), Lisboa vai vibrar com estas canções e outras menos conhecidas.
Desta vez não vou ver, espero ansiosamente que voltem a Portugal.
Já agora se alguém for ver, comente aqui o que achou.

Jorge Palma na Malaposta
Quem gosta de ouvir Jorge Palma, tem esta sexta e sábado para ver e ouvi-lo no auditório do Teatro da Malaposta, ás 21.30 Horas.

Feira do Queijo do Alentejo
Se mora para estes lados ou pretende dar um pulinho por lá este fim-de-semana, saiba que a Câmara Municipal de Serpa dá a conhecer no Pavilhão de Feiras e Exposições o que de melhor se faz em produtos regionais que passam desde a
queijo, mel, pão, vinho, azeite e os saborosos enchidos.
Sem dúvida uma tentação para a dieta...

Cinema
Tem curiosidade de como funcionava a Espionagem durante a Guerra Fria ? Satisfaça a sua curiosidade, pois estreou esta quinta-feira o filme “O Bom Pastor” realizado por Robert de Niro, com um leque de bem conhecidos actores tais como:
Angelina Jollie, Matt Damon, Alec Baldwin, o próprio Robert de Niro, entre outros.
Estreia também hoje um outro filme que retrata uma década depois (Anos 50) e que fala de como uma judia sobrevive á guerra na Holanda.
Tem como título “Livro Negro”.

Passear em Montejunto
Conhece Alenquer? Mesmo que não conheça, com certeza já ouviu falar que no Natal se monta lá um presépio pelo qual a vila é muito falada.
Fique então sabendo que ás 10.00 horas de sábado, o Largo da Abrigada é o ponto de partida para um passeio pedestre á Serra de Montejunto.
Este percurso tem cerca de 17 Km e não é um caminho fácil, mas as maravilhas que a sua paisagem nos proporciona valem mesmo a pena.
A Serra tem cerca de 600 metros de altitude e permite ver desde a Serra da Arrábida até ás Berlengas. Este passeio inclui ainda uma visita á Fábrica Real do Gelo (Construída se não estou em erro por alturas do Marquês de Pombal)
Mais informações em
www.portalaventuras.com

Um bom fim-de-semana.

quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Por Entre Tachos e Panelas

Esta semana deixo-vos uma receita que na minha casa há já algum tempo não se faz, pois cada vez é mais difícil encontrar espargos selvagens, mas é nesta altura do ano que se encontram com mais facilidade, por vezes até na praça se vendem. Nos doces deixo-vos uma Tarte de Maçã.
Espero que gostem.


Ovos mexidos com espargos selvagens
Ingredientes:

- 1 Molho de Espargos Selvagens
- 4 a 6 Ovos (mediante para quantas pessoas fizerem a receita)
- 1 Cebola média
- 1 Alhos
- Sal e Pimenta a gosto
- Margarina q.b.

Preparação:
Coze-se os espargos em água abundante temperada com sal (ter atenção para que não cozam demasiado, cerca de 5/6 minutos depois de levantar fervura chega). Escorre-se a água e deixa-se arrefecer os espargos.
Bata bem os ovos, pique bem a cebola e o alho, tempere de sal e pimenta ao seu gosto e por fim “ripe” os espargos para dentro do preparado.
Pode ainda enriquecer esta receita se colocar pequenos pedaços de presunto.
Aqueça a margarina numa frigideira, depois é só fazer como se fosse os habituais ovos mexidos.
Sirva no prato ou então faça tostas de pão alentejano, colocando por cima uma fatia de queijo mozarella, leve a gratinar no microondas por alguns segundos.
Bom apetite.

Tarte Suiça com Recheio de Maçã
(Esta receita foi retirada do livro de receitas “Coisas Boas”)
Ingredientes para a massa:

- 200 gr. de Farinha
- 100 gr. de Margarina
- 2 Colheres de sopa de Açúcar
- 2 Colheres de sopa de Leite
- Sal fino q.b.
- 1 Colher de café de Fermento em pó

Preparação:
Coloque a farinha sobre uma superfície, para que a possa trabalhar com as mãos. Abra uma cavidade no meio da farinha e coloque aos poucos os restantes ingredientes. Amasse bem, forme uma bola e deixe descansar cerca de 20 minutos.
Forre uma tarteira com esta massa.

Ingredientes para o recheio:
- 4 a 6 maçãs (reineta, por ex)
- 100 gr. de margarina
- 2 Colheres de sopa de açúcar
- 1 Ovo
- Canela q.b. (Opcional)

Preparação:
Descasque as maçãs e corte-as em meia-lua, disponha-as em cima da massa.
Num tacho derreta a margarina e junte batido á parte o ovo com o açúcar. Leve um pouco mais ao lume até os ingredientes formarem um molho. Deite este preparado por cima das maçãs. Pode ainda polvilhar com um pouco de canela.
Leve ao forno, cerca de meia - hora em lume brando.
Bom apetite.

terça-feira, fevereiro 20, 2007

Edith Piaf - "La Môme"

Já aqui falei em tempos do meu gosto por Edith Piaf, comecei a gostar e ter curiosidade por ela quando ainda decorria o concurso “Chuva de Estrelas” e uma das vencedoras foi uma rapariga a imitar esta cantora com a canção “Je ne Regrette Rien”. Assm que consegui, arranjei a versão original, fiquei deveras impressionada, não sei bem se com a música, se com a carga dramática com que cantava. Uns meses mais tarde participei num concurso de playbacks e fiz de Edith Piaf, tentei encarnar a personagem o melhor que eu podia, pesquisei sobre a vida dela...e que vida!
Naquela noite antes de subir ao palco, vi-me ao espelho e não me reconheci, cabelo preto encaracolado, quase sem sobrancelhas, lábios vermelhos e um pequeno crucifixo ao meu pescoço, dizia-me que estava na hora de entrar em “acção”.
Quando subi ao palco sentia um peso tremendo nos meus ombros, mas assim que a música saiu, esqueci-me da Sandra e por alguns minutos passei a ser “La Môme” (a rapariga), perdi a noção do tempo, entreguei o meu corpo aquela música e uma “luz” desceu sobre mim...
Só voltei à “terra”, já a música tinha acabado e ouvia-se os aplausos, sentia os músculos da cara e do pescoço ainda tensos, quando sai do palco alguém me agarrou e me disse “Sandra, parabéns!” e eu respondi “Tenho a sensação que a Edith Piaf deve andar ás voltas no túmulo dela”.
Uns meses mais tarde vesti de novo a pele da cantora, mas numa versão mais “cabaret” com a música “Milord”. Já não voltei a sentir o mesmo, mas a Edith Piaf “anda” sempre comigo.
Na semana passada fiquei a saber que fizeram um filme sobre a sua vida. Agora espero ansiosamente que esse filme chegue a Portugal rápido.
Sei de uma pessoa, que têm uma peça de teatro escrita sobre a sua vida e daqui faço um apelo para que um dia essa peça venha a palco.
Pois apesar de ser um espectáculo difícil de realizar, o público têm “direito” a conhecer mais profundamente a vida desta única e excepcional mulher.





domingo, fevereiro 18, 2007

Por Blogs já antes navegados

Olá a todos! Esta semana apesar de não ter tido muito tempo para pesquisar, andava já com um blog debaixo de olho.
Acho que a 1ª vez que ouvi falar dele foi numa reportagem que a "Sic" fez (Se não foi peço desculpa pelo erro).
"Memórias do Cárcere", assim se chama o blog e podem visistá-lo em
http://osolaosquadradinhos.blogspot.com/.
Um "ambiente" escuro, intimista mas com muitas verdades escritas, muitos amargos de boca (amargos/revoltas como lhe quiserem chamar).
Fiquei a saber que a EPL quando foi construida era para ser um palacete... perdoem-me a minha ignorância...
Mas passando ao concreto da questão, hei-de voltar a este cantinho, para ler com atenção todos os outros textos que não li, nunca tive ninguém próximo de mim numa situação como esta, mas sem dúvida que quem vive privado da sua liberdade também têm sentimentos, também um coração que bate dentro do peito...independentemente do que o levou para uma cela e se na altura que cometeu o crime se pensou com o coração, com a cabeça ou se simplesmente não pensou...
Até para a semana...

sábado, fevereiro 17, 2007

Sugestões para o fim–de-semana

Este fim-de-semana apela às diversões carnavalescas.
Eu pessoalmente não gosto do Carnaval, pois apesar de supostamente ser uma época de divertimento e descontracção, por vezes assiste-se a “cenas” muito pouco divertidas e até perigosas.
Antes de começar a dar as sugestões quero-vos contar que no passado sábado eu e o Carlos fomos ver a peça “Moby Dick” e gostamos. Não direi que seja uma peça para todas as pessoas irem ver, principalmente crianças (a que estava á nossa frente adormeceu, até eu por momentos fechei os olhos), mas dou os meus parabéns a todos os actores e em particular á Maria Rueff. Quem se habituou a olhá-la e identificá-la apenas pelo seu lado cómico, gostando ou não, aqui irão ver como um texto e um trabalho profundo alteram a visão que temos da actriz, a propósito, também gostamos de a ouvir cantar.
Cenário minimalista, mas imponente, a música fica no ouvido “Ou ela ou nós...”.
Este espectáculo, teve interpretação em linguagem gestual.

“As Vampiras Lésbicas de Sodoma”
O Título deixa-nos a pensar, o que será que para ai vem??
Pois bem a Companhia Teatral do Chiado, está no renovado e bonito Teatro – Estúdio Mário Viegas com esta comédia que promete muita “acção”, gargalhadas e nas palavras do cartaz “(...) a melhor “febra” em cena!”
Para maiores de 18 anos.
Isto promete...

Vamos Sambar pessoal!!
A banda “Brasil a Dançar” vão estar esta sexta, sábado e domingo pelas 20.00 horas no Casino de Lisboa, com Samba, Forró e Axé, para quem quiser abanar o esqueleto.
Entrada Gratuita.

Vamos brincar ao Carnaval
Este fim-de-semana existe várias actividades na zona de Lisboa para divertir os mais pequenos de forma educativa.
No Cinema São Jorge, vai existir um workshop de criação de personagens de Carnaval.
No Museu da Marioneta e mediante a inscrição prévia através do telefone 213942810 e o pagamento de €5, podem participar num atelier de construção de máscaras de gesso. Esta iniciativa é para crianças dos 6 aos 14 anos e podem ser acompanhadas por um adulto.
No Padrão dos Descobrimentos entre sábado e terça-feira podem criar máscaras com influências marítimas as crianças que tenham mais de 3 anos. Inscrições pelo telefone 213031950.

“Passear contigo, amar e ser feliz...”
Já dizia a canção dos Broa de Mel, se não gosta do Carnaval e aproveitando ainda a onda romântica desta semana, porque não fazer um piquenique (nem que seja dentro do carro) e partir á descoberta ou redescoberta de um sitio diferente.
Cabo da Roca, Cabo Espichel, Peninha, Colares, Grutas da Moeda, Nazaré e tantos outros cantinhos neste nosso Portugal.
Faça algo de diferente, mas não se esqueça de levar a manta...e algo mais que considere indispensável.

Bom fim-de-semana!

terça-feira, fevereiro 13, 2007

Por Entre Tachos e Panelas

Tal como vos prometi, aqui estão as receitas afrodisíacas para esta semana. Espero que seja do vosso agrado.
Estas receitas são de Felícia Sampaio e foram retiradas da página: http://www.gastronomias.com/afrodisiacas/index.htm


Espetadas de Camarão com Molho TropicalIngredientes:Para 6 pessoas
- 1 Kg de Camarões grandes, limpos e crus
- 1 Colher de sopa de gengibre ralado
- 2 Dl de leite de coco
- 2 Colheres de sopa de azeite
- 1/2 Colher de chá de cebola em pó
- Sal q.b.
- 1/2 Colher de chá de manjericão picado
- 1 Colher de chá de alho em pó
- 2 Chávenas de chá de papaia cortada aos bocados
- 1 Chávena de chá de ananás cortado aos bocados
- 1 Cebola roxa picada
- 1/2 Colher de chá de folhas de tomilho picadas
- 1/2 Colher de chá de alecrim esmagado
- 2 Dentes de alho picados
- 1 Pimento vermelho ou outro
- 2 Tomates grandes assados
- 2 Colheres de chá de pimenta preta moída
- 1/2 Colher de chá de picante tabasco
- 1/2 Colher de chá de orégãos
Preparação:
Se tiver espetos de bambu, deixe-os de molho em água durante cerca de 20 minutos. Retire os espetos da água e espete os camarões.Caso não tenha espetos de bambu, faça com espetos normais sem ser preciso ficarem de molho.Misture o alho em pó, a pimenta e os outros temperos. Polvilhe por cima dos camarões e deixa-se tomar gosto durante mais ou menos 20 minutos.Leve um tacho ao lume com o azeite para aquecer. Junte a cebola picadinha, os alhos e o gengibre. Deixe refogar até as cebolas ficarem transparentes.Junte o tomate assado sem peles nem sementes, o pimento limpo e cortado aos bocados, o ananás, a papaia e o leite de coco.Reduza o lume para médio e deixe cozer até que engrosse.Retire do lume e com a varinha reduza a puré.Rectifique os temperos caso seja necessário.Entretanto grelhe os camarões durante 2 minutos e meio de cada lado.Sirva imediatamente os camarões acompanhados com o molho.
Bom apetite.

Morangos com Molho de Chocolate Branco
Ingredientes:
- 180 Gr. de Chocolate branco ralado
- 1 Chávena de chá de natas
- 0,5 Dl de sumo de limão
- 2 Chávenas de chá de morangos fatiados
- 1 Colher de chá de raspas de limão
- 3 Colheres de sopa de açúcar (opcional)
Para a decoração:
- 120 Gr. de Chocolate branco ralado
- 1 Colher de sopa de manteiga derretida
- 25 Morangos grandes
Preparação:
Leve ao lume num tachinho a aquecer 1/2 chávena de chá de natas, o sumo e a raspa do limão. Reduza o lume e adicione o chocolate ralado.Misture bem e mexa até o chocolate derreter. Retire do lume e deixe arrefecer um pouco, mas sem deixar endurecer.Bata a restante nata com o açúcar em chantilly e junte ao preparado, envolvendo bem.Ponha os morangos em copos altos e finos mas só até ao meio.Cubra com o molho.Ponha as taças no frigorífico durante mais ou menos 3 horas.Entretanto prepare a decoração: Lave muito bem os morangos e seque-os.Leve a derreter em banho-maria, e mexendo sempre, o chocolate com a manteiga.Mergulhe metade dos morangos no chocolate e ponha-os numa folha de papel de alumínio untado com óleo de amêndoas doces até que endureçam.A seguir ponha-os num prato (não os ponha no frigorífico).Sirva as taças com um morango no topo e os restantes no prato.Acompanhe com um bom champanhe.
Bom apetite.

Filmes do amor
As produções cinematográficas nos dias de hoje já não apostam tanto nas histórias de amor como há uns anos atrás. Sem dúvida que os anos 80 e 90 foram pródigos em lindas histórias.
Deixo aqui alguns filmes da minha eleição:


“Ghost – O espírito do amor” :
Este foi o primeiro filme que fui ver ao cinema mais umas colegas da escola.
O que se chorou no fim do filme.
Aquele Patrick Swaize era lindo, ainda é apesar de umas rugazitas.

“Dirty Dancing”:
Mais uma vez ai está ele em grande. Acho que vi este filme bem á vontade umas vinte vezes. E voltava a vê-lo mesmo sabendo as falas quase de cor e salteado.

“Moulin Rouge”:

Este é um filme mais recente, onde Nicole Kidman até então na sombra de Tom Cruise, brilhou com a sua fantástica e dramática Satine.
Haverá ainda histórias de amor assim?

Fantasma da Ópera
Quando este filme saiu para as salas de cinema, eu estava em pulgas para o ver, muitos não compreenderam esta ânsia, mas quem já viu ao vivo o musical sabe do que estou a falar.
Vi, e revejo este filme, pois têm um mistério muito próprio. Esta história foi recriada no cinema há já muitos anos, não sei a data ao certo, mas lembro-me de ouvir o meu pai dizer que a minha avó foi ver este filme ao cinema.
De certeza que há muitos outros filmes, tais como Titanic, não vou falar desse filme pois empre que o vejo adormeço.
E vocês que filmes que falem de amor é que vos marcaram?

Alimentos Afrodisíacos

Afrodisíaco o significado desta palavra é: (...) Que excita ou revigora os desejos sexuais, a afrodisía (...).

É certo que existem alimentos pré - definidos como sendo afrodisíacos, no entanto isso vai um pouco da imaginação de cada um, nestes casos a imaginação é o melhor poder existente para fazer “milagres”, assim estejamos predispostos a tal.
Quem diria que uns simples ovos mexidos com espargos poderão ser um afrodisíaco? Mais á frente vão entender porquê...
Vamos então por ordem alfabética:

Alimentos:


Abacate
: Esta é uma das frutas mais ricas em vitaminas, hoje em dia é muito fácil encontrá-la nos supermercados.


Açafrão: Especiaria vermelho-alaranjada, usa-se em pratos de peixe e de mariscos. No Oriente utiliza-se como estimulante.

Agrião: Alguns acreditam ser um estimulante. De sabor algo amargo, mas agradável. Muito utilizado em sopas e saladas.

Alcaparra: Frutos redondos e pequenos, de sabor muito forte, utilizado em pratos de peixe.
Alcachofra: Vegetal que se encontra com alguma facilidade nos supermercados. Pode ser utilizado para confeccionar pratos vegetarianos. Para alguns, o prazer também está em comê-la com as mãos.


Alho: Além de afrodisíaco, a este vegetal são atribuídas muitas propriedades curativas.
Amêijoa e Mexilhão: Estes crustáceos podem ser comidos crus, com limão, mas o seu sabor acentua-se quando preparados nas sopas ou cozidos. Também podem ser levemente assados no forno, nas suas conchas, com queijo parmesão ralado, pimenta e umas gotas de vinho branco.


Amêndoa: Muito usada em cremes, bebidas, sabonetes e loções para massagens.

Arroz: Simboliza fertilidade.

Banana: O seu poder afrodisíaco é mais associado à forma.

Baunilha: Tempero indispensável para doces, bolos, sorvetes, café, chocolate, etc. É vendido em extracto ou essência.

Canela: Extraída da casca da árvore da canela. É usada em lascas e em pó. Coloca-se em doces mas também em carnes. Depois de comer experimente mascar um pouco de pau de canela, e seu hálito vai manter-se fresco.

Camarão, Lagostim, Caranguejo, Lagosta e outros crustáceos: São saborosos, decorativos e muito afrodisíacos. Basta cozê-los em água, sal e um pouco de azeite e ficam prontos a serem saboreados.

Caracol: Considerado afrodisíaco devido talvez à sua semelhança com o clítoris.

Caviar: Ovas extraídas do peixe esturjão, são muito conhecidas como afrodisíaco.

Cebola: É considerada afrodisíaca desde a antiguidade.

Coco: Fruto muito calórico. Na Índia acredita-se que aumenta a qualidade e a quantidade do sémen e cura doenças das vias urinárias.

Cogumelos: Considerado afrodisíaco talvez pela sua aparência que faz lembrar a de um pénis.

Cominhos: O Óleo destas sementes é utilizado em loções balsâmicas e filtros de amor. Na culinária é empregado no tempero de enchidos, lentilhas, feijões e em carne.

Cravo: Têm um cheiro intenso e é usado em sobremesas e carnes, para dar um toque especial. ~

Erva-cidreira: Esta erva é mais conhecida pelo seu chá, no entanto utiliza-se em maioneses, receitas com queijo fresco e creme, molhos, saladas e algumas sobremesas de frutas.

Figo: Este fruto já é utilizado há muitos anos e através da tradição ficou associado à fertilidade.

Gengibre: Pode ser adquirido em pó, xarope e como raiz fresca. O seu sabor é um pouco picante. É muito utilizado na cozinha japonesa, mas também em comidas exóticas e na preparação de sobremesas e também de chás.

Hortelã: Tem um sabor fresco e é muito utilizado em doces, chás e bebidas. Em Inglaterra utiliza-se em receitas de cordeiro, nos países árabes para tempero de carnes variadas.

Lavanda: Têm um cheiro muito característico, as sementes aromatizam perfumes e sabonetes.

Louro: As folhas de louro são utilizadas na comida, no entanto, em pouca quantidade pois só uma folha pequena ou média, tem um sabor muito forte, um pouco amargo.

Maçã: Esta fruta está associada ao pecado e à tentação. Os licores de maçã, como a sidra, são estimulantes e crê-se que rejuvenescem.

Manjericão: Quando é utilizado fresco, tem um sabor mais forte, é utilizado nos pratos mais variados.

Manga: Esta fruta tropical tem um sabor e cheiro muito característico. É rica em vitaminas e calorias.

Marmelo: Este fruto tal como a maçã e a romã, é considerada a fruta simbólica de Afrodite.

Milho: Simboliza fertilidade e abundância.


Morango e framboesa: Com um cheiro e sabor intensos, utilizam-se em doces e para acompanhar bebidas, principalmente o champanhe.

Mostarda: Pode ser comprado em semente, em pó e preparada. As sementes de mostarda utilizadas em conjunto com o vinagre, conferem ás saladas um sabor especial.

Noz-moscada: É uma noz dura usada para aromatizar puré, doces e sobremesas, mas que também realça o sabor de alguns vegetais, como o espinafre e as carnes suaves.

Orégãos: Típico da cozinha mediterrânica, possui aroma e sabor forte. Muito utilizado nas pizzas.

Ouriços-do-mar: Considerados mais afrodisíaco do que as ostras.

Ostras: Consideradas o melhor da comida afrodisíaca. Comidas cruas com limão.

Ovos de codorniz: Pequeninos, são conhecidos há muito pois sempre fizeram parte dos menus afrodisíacos.

Pêra: É considerado afrodisíaco pela sua forma, também associada ao corpo feminino.

Pêssego, damasco e ameixa: Pela sua aparência, associa-se estas frutas às partes íntimas femininas.

Pimenta: Picante e de sabor intenso, acentua o sabor dos alimentos.

Rã: A única parte que se pode aproveitar são as patas.

Romã: Este fruto é de origem árabe, atribui-se a este fruto poderes afrodisíacos, normalmente associados a cerimónias de fertilidade.

Salsa: Utilizada em carnes, peixes, saladas. A sua frescura alivia o hálito de cebola ou alho.

Tâmara: Rica em calorias e vitaminas, altamente energética. Experimente abrir as tâmaras, retirar o caroço, depois aquecer um pouco de mel ao qual junta pinhões e recheie as tâmaras com este preparado. Sirva morno.

Uva: Este fruto sempre foi associado ao prazer e à fertilidade.

Bebidas

Absinto:
Licor verde extraído da planta do mesmo nome, a que se acrescenta ervas. Considerado muito afrodisíaco, embora deve-se beber em pequena quantidade.

Anis: É uma planta de flores brancas e sementes pequenas e aromáticas. Chás, xaropes, essências, temperos e licores podem ser feitos com estas sementes.

Amaretto: Preparado à base de amêndoas, é um licor usado como digestivo.

Café: Excitante por conter cafeína, uma chávena de café pode ter um efeito poderoso.

Chá: Muito consumido em Inglaterra desde o século XVIII até aos dias de hoje. Existe inúmeras variedades de chá.

Chocolate: Esta era considerada a bebida sagrada dos Astecas e relacionavam a seu uso com a deusa da fertilidade, Xachiquetzal.

Mel: Foi a partir do mel que foi fabricada a primeira bebida alcoólica que se conhece, de seu nome Hidromel, vinho doce feito de mel.
A utilização do mel como afrodisíaco é sobejamente conhecida. Rico em vitaminas R, C e minerais do pólen, é um verdadeiro estimulante á produção de hormonas sexuais.


Champanhe: Sempre que se comemora algo ele é utilizado. Serve-se gelado.

Grand Marnier: Conhaque francês com sabor de laranja.

Curaçao: Bebida doce fabricada com laranjas amargas.

Xerez: Vinho forte e doce.

Vinho do Porto: Vinho forte e doce.

Kirsch: À base de cereja, também usado para aromatizar vinhos e champanhes.

Parfait Amour: Raro licor perfumado, francês e de cor azul.






domingo, fevereiro 11, 2007

Por Blogs já antes navegados

Esta semana eu bem queria colocar aqui um blog que falasse de amor, mas procurei, procurei e não encontrei nada que me agradasse.
As minhas desculpas.
Para a semana voltarei com mais sugestões.
Um beijinho a todos e uma boa semana.

Na idade do armário...

Na idade do armário (não sei porque chamam a adolescência assim...???), todos tivemos as nossas paixonites agudas, crónicas, catastróficas, angustiantes, mas que um mês depois já nem nos lembrava-mos delas, ás vezes até eram capazes de durar um ano lectivo inteiro, ou mais, mas passavam...
Nessas alturas ouvia-se o “By Night” da Rádio Cidade (que saudades...) e “babávamos” lágrimas a ouvir algumas baladas, até que acabávamos por adormecer a sonhar com algum príncipe desencantado.
Também se escreviam algumas baboseiras, de que hoje nos rimos até cair para o lado, quando reparamos o quão ridículo eram estas paixonites.
Deixo aqui algumas dessas pérolas...


“São risos que se vêem, mãos que se tocam,
São corpos que se têm, beijos que se trocam.
Cúmplices, somos nós, do nosso pecado em vão.
Culpados, somos nós, sejamos culpados então.”



Este é o “melhor” de todos, como é que eu escrevi uma coisa tão...como direi... patético????
Sei

“Sei, que sei, que nada sei...
E o que sei, não te digo...
Sabes, que sabes, que nada sabes...
E o que sabes, não me dizes...

Sei que sabes, que há mentira no ar...
Sabes, que sabes, que ela nunca vai parar...
Sabemos, que sabemos, que não acreditamos na mentira.
Mas sabemos também que ela dura...

Sei, que sei, que sabes, como eu...
Sabes, que sabes, que sei, como tu...
Sei...
Sabes...”

Numa palavra “lindo”.... Dahhhh????

Canções de amor IV


Your Song - Moulin Rouge

My gift is my song
And this one's for you
And you can tell everybody
That this is your song
It maybe quite simple
But now that it's done
Hope you don't mind
I hope you don't mind
That I put down in words
How wonderful life is now you're in the world

Sat on the roof
And I kicked off the moss
Well some of the verses well
They got me quite cross
But the sun's been kind
While I wrote this song
It's for people like you that
Keep it turned on

So excuse me for forgetting
But these things I do
You see I've forgotten
If they're green or they're blue
Anyway the thing is well I really mean
Yours are the sweetest eyes I've ever seen

[Allesandro- opera]

And you can tell everybody
This is your song
It may be quite simple
But now that it's done
I hope you don't mind
I hope you don't mind that I put down in words

How wonderful life is now you're in the world
I hope you don't mind
I hope you don't mind that I put down in words
How wonderful life is now you're in the world


Canções de amor - III


All I Ask Of You
Composição: Andrew LloydWebber /Charles Hart

Raoul:
No more talk of darkness,
Forget these wide-eyed fears.
I'm here, nothing can harm you
My words will warm and calm you.
Let me be your freedom,
Let daylight dry your tears.
I'm here, with you, beside you,
To guard you and to guide you...

Christine:
Say you love me
Every waking moment,
Turn my head with talk of summertime...
Say you need me with you,
Now and always...
Promise me that all you say is true...
That's all I ask of you...

Raoul:
Let me be your shelter,
Let me be your light
You're safe - no one will find you
Your fears are far behind you...

Christine:
All i want is freedom,
A world with no more night
And you always beside me
To hold me and to hide me...

Raoul:
Then say you'll share with me
One love, one lifetime
Let me lead you from your solitude
Say you need me with you
Here, beside you
Anywhere you go, let me go too...
Christine,
That's all I ask of you...

Christine:
Then say you'll share with me
One love, one lifetime
Say the word
And I will follow you...

Both:
Share each day with me,
Each night, each morning...

Christine:
Say you love me...

Raoul:
You know I do...

Both:
Love me -
That's all I ask of you...

Anywhere you go
Let me go too...
Love me -
That's all I ask of you...

PHANTOM:
I gave you my music
made your song take wing
and now, how you've repaid me
denied me and betrayed me
He was bound to love you
when he heard you sing...

Christine...
Christine...

RAOUL/CHRISTINE:
Say you'll share with me
One love, one lifetime
Say the word and I will follow you...

Share each day with me,
each night, each morning...



Canções de amor - II

Sorry Seems To Be The Hardest Word
Elton John

What have I got to do to make you love me?
What have I got to do to make you care?
What do I do when lightening strikes me?
And I wake to find that you are not there

What do I do to make you want me?
What have I got to do to be heard?
what do I say when it's all over?
And sorry seems to be the hardest word

chorus:
It's sad (so sad)
It's a sad sad situation
And it's getting more and more absurd
It's sad (so sad) so sad
Why can't we talk it over
Oh, it seems to me
Sorry seems to be the hardest word

What do I do to make you love me?
What have I got to do to be heard?
What do I do when lightening strikes me?
What have I got to do?
What have I got to do?
When sorry seems to be the hardest word...


Canções de amor

Que melhor maneira de elogiar o amor, se não com uma canção?
Elas são imensas, umas mais contidas, outras mais eufóricas, a puxar á lágrima fácil, as de arrebatadora paixão, um sem fim de sub-temas a falar do principal que é o AMOR.
Ao longo desta semana, vou de colocar aqui algumas da minha preferência, umas que de alguma maneira influenciaram algo na minha vida, outras que são apenas canções que gosto de ouvir.


Vamos falar de amor

Esta semana, o Bluestrass vai dedicar -se á celebração do amor, quarta-feira dia 14 como todos sabem é dia de S.Valentim e dos namorados.
Para mim esta data é puramente comercial, no entanto e aproveitando a onda, vou falar de algumas coisas interessantes.
A rubrica “Por entre Tachos e Panelas” desta semana vai ser dedicada a receitas afrodisíacas e também um pequeno apontamento sobre alimentos considerados afrodisíacos.
Vou publicar também alguns pensamentos e textos sobre este tema, a rubrica “Por blogs já antes navegados” também será sobre um blog que fala de amor, assim como algumas músicas que tem o tema como base.
Espero que gostem da proposta.

Fico à espera das vossas visitas.

sábado, fevereiro 10, 2007

Sugestões para o fim–de-semana

Antecipando a semana que vem, as sugestões para este fim-de-semana, apelam a uma escapadinha a dois, não necessita gastar muito dinheiro, basta apenas um pouco de imaginação e voilá estão a fazer algo que nunca fizeram antes ou já não fazem há algum tempo.

Amo.te Lisboa
Este fim-de-semana vá espreitar o coração que quer entrar para o Guiness e de seguida percorra os caminhos secretos que a cidade de Lisboa reserva.
Da Graça ao Castelo sem esquecer o Bairro Alto, arrisque calçar uns sapatos confortáveis e vá á descoberta dos cantinhos escondidos, veja o pôr-do- sol numa das sete colinas e termine da melhor maneira com um jantar num qualquer restaurante típico.
Não se esqueça de levar a máquina fotográfica ou a câmara de filmar, para mais tarde recordar.

Cartas de Amor
Costuma-se perguntar, quem nunca recebeu nenhuma?
Nos dias que correm já é normal se dizer que não, no entanto mensagens escritas isso é ás centenas se não aos milhares.
Para não deixar morrer uma prática do tempo dos nossos pais e avós, a Biblioteca Municipal de S. Domingos de Rana tem ao seu dispor o “Correio do amor”, basta escrever a carta e colocar a morada correcta num envelope, depois este correio fará a “encomenda” chegar ao destino.
Mais informações no telefone 214481971

Sabores de S. Valentim
A Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, promove cursos de culinária no mês de Fevereiro, este fim-de-semana o curso é dedicado aos Sabores de S. Valentim.
Mais informações no telefone 210040729 ou no e-mail:
rosangela.baptista@eshte.pt

"Passeio de BTT de São Valentim"
"Gosta de andar de bicicleta, ou então pretende desenferrujar as pernas?
A Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta promove no sábado, um passeio na Costa da Caparica.
Quem gostar de estar em contacto com a natureza pode-se dirigir ás 9.30 horas a São João da Caparica, junto ao Bar Pé Nu.

Por último, domingo não se esqueça de ir votar.
Pelo Sim ou pelo Não, isso é uma questão em que, como diz o ditado “Cada um sabe de si e Deus sabe de todos”, mas vote.
Porque este referendo diz respeito ao casal, á mulher, mas também ao homem, porque um filho é feito pelos dois, é pensado ?? ou não, a dois, logo à parte das politiquices, feminices e machices, vá votar no domingo!

Por Entre Tachos e Panelas

Como está frio esta semana deixo-vos uma receita bem calórica e saborosa, no entanto o doce desta semana é fria mas não deixa de ser muito saborosa.

Paella
Ingredientes:
- 1,5 dl de Azeite
- 4 Pernas de Frango
- 200 gr. de Bifes de Porco (pode substituir por perú)
- 100 gr. de Presunto
- 150 gr. de Chouriço
- 10 dl de Caldo de Carne
- 1 Cebola média
- 1 Dente de Alho
- 1 Tomate
- 1 Pimento
- 200 gr. de Lulas
- 200 gr. de Ervilhas
- Colorau q.b.
- Sal e pimenta a gosto
- 4 Gambas ou 12 Camarões
- 12 Mexilhões
- 350 gr. de Arroz de grão longo
- Açafrão q.b.

Preparação:

Numa frigideira aqueça 0,5 dl de azeite e salteie as pernas de frango, os bifes cortados em bocados, o presunto e o chouriço em pedaços durante cerca de 10 minutos.
Num tacho grande, deite o refogado das carnes e 1 dl do caldo de carne e deixe estufar cerca de 10 minutos.
Na frigideira deite mais 0,5 dl de azeite e leve ao lume a cebola e o alho picado, deixe alourar, depois coloque o tomate e o pimento em bocados, as lulas cortadas também em bocados, as ervilhas e tempere com uma pitada de colorau. Tempere ao seu gosto de sal e pimenta e deixe saltear cerca de 5 minutos.
Junte este preparado ás carnes e regue com 1 dl do caldo de carne, deixe apurar durante 15 minutos em lume brando.
Aqueça 0,5 dl de azeite e frite as gambas e os mexilhões até estes abrirem.
Junte os mariscos no tacho onde está o anterior preparado.
Cubra com 8 dl do caldo de carne, um pouco de açafrão para dar cor e quando levantar fervura deite o arroz e deixe cozer cerca de 25 minutos em lume brando.
(Esta receita foi retirada do “Livro de receitas de Massas e Arroz da Vaqueiro”)
Bom apetite.


Tarte de 2 Chocolates e Bolacha
Ingredientes:

- 250 gr. de Bolacha Maria
- 125 gr. + 2 colheres de sopa de manteiga
- 3 Colheres de sopa de Açúcar
- 2,5 dl de Leite
- 1 colher de sopa de Maisena
- 100 gr. de Chocolate Culinário
- 100 gr. de Chocolate Branco
- 3 dl. de Natas

Preparação:
Reduza as bolachas a farinha e misture com a manteiga amolecida e o açúcar até obter uma massa homogénea.
Forre um fundo de uma tarteira previamente untada com manteiga, com esta massa e reserve no frigorífico.
Misture o leite com a maisena e 2 colheres de sopa de manteiga, leve ao lume mexendo sempre até ferver.
Fora do lume adicione os chocolates grosseiramente raspados.
Misture ligeiramente e adicione as natas bem geladas.
Coloque este preparado na tarteira e leve ao frio até á hora de servir.
Sugestão: Antes de colocar o preparado na tarteira, misture um pouco de chocolate granulado, ou enfeite com raspas de chocolate branco e negro antes de servir.
(Esta receita foi retirada do livro de receitas “30 receitas em 30 minutos – Tartes Doces” da Biblioteca Activa)
Bom apetite.

domingo, fevereiro 04, 2007

Por blogs já antes navegados...

Ola! Em primeiro lugar quero pedir desculpa, mas desconfio que este post vai sair com alguns erros ortograficos ou pelo menos de acentuaçao, o computador ta marado e nao poe acentos, lolol.
Esta semana, depois de muito pesquisar, lembrei-me de um blog que ha ja algum tempo nao visitava, o blog da Formiguinha Atomica.

Podem visita-lo em http://formiguinha.blogs.sapo.pt/, neste momento a nossa formiguinha, anda a passar por um desgosto que e o seu cao Said andar doente. Vamos dar-lhe uma força e visitar o seu cantinho, ler os seus artigos interessantes.
Deixo aqui uma foto elucidativa que espero convide a dar uma espreitadela neste cantinho.


Beijinhos e uma boa semana para todos.

sábado, fevereiro 03, 2007

Por Entre Tachos e Panelas

Esta semana deixo - vos três receitas, uma de carne assada, outra de batatas (receita para acompanhamento) e um doce de laranja.

Carne de Porco Assada
Ingredientes:
- 2 Kg de Carne Porco para assar
- Sal q.b.
- Alhos q.b.
- 1 Folha de Louro
- Sumo de 2 laranjas
- 1 Garrafa de cerveja pequena


Preparação:
Lava-se bem a carne, (ao comprar a carne tente comprá-la com alguma gordura para que ao assar não fique muito seca) esfregue-a bem com sal e com os alhos em pedaços pequenos, o louro, rega-se com o sumo das laranjas e a cerveja e fica a marinar algumas horas.
Vai a assar, tendo o cuidado de virar a carne e utilizar o próprio molho da carne para regá-la de vez em quando.
Bom apetite.


Batatas no forno
Ingredientes:
- 7 Batatas médias a grandes
- 3 Ovos
- Meio litro de leite
- Margarina q.b.
- Pão ralado ou queijo mozarella ralado


Preparação:
Depois de lavadas, cortam-se as batatas em rodelas grossas e temperam-se com sal. Colocam-se as batatas em camadas num pirex, previamente untado com margarina.
Deita-se por cima o leite com os 3 ovos batidos. Por cima coloca-se mais um pouco de margarina em pedaços pequenos e pão ralado ou queijo mozarella ralado.
Leva-se ao forno (primeiro em forno brando e depois em lume mais forte)
Bom apetite

Doce de Laranja
Ingredientes:
-
6 Ovos
- 250 gr. de Açúcar
- 2 Laranjas
- Canela em pó q.b.


Preparação:
O açúcar vai ao lume até fazer ponto de espadana (calda grossa), deixa-se arrefecer. Junta-se as gemas batidas, leva-se ao lume até as gemas estarem incorporadas no açúcar e deixa-se arrefecer. Junta-se o sumo das laranjas e as claras batidas em castelo. Deita-se numa travessa ou em taçinhas e polvilha-se com canela em pó.
Bom apetite.

sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Sugestões para o fim-de-semana

Olá a todos! Parece que ainda foi ontem o Natal e já estamos em Fevereiro, o tempo corre...
Para este fim-de-semana deixo-vos algumas sugestões, espero que seja do vosso agrado.

Crafts & Design no Jardim da Estrela
Na sua 6ª edição a Crafts & Design reserva aos seus visitantes uma tentadora surpresa. Quem comprar alguma coisa recebe em troca uma maçã.
E que tal se tentar e passar pelo Jardim da Estrela no dia 4 de Fevereiro entre as 9.00 horas e as 18.00 nem que seja para ver os trabalhos originais que fazem os nossos artistas?

Falar Verdade a Mentir
O Grupo de Teatro Teatroesfera leva a cena a peça de Almeida Garret “ Falar Verdade a Mentir”, mantendo-se fiéis ao texto original com uma pitada de inovação. Encenada por Paulo Sousa, pode ver esta peça até dia 17 de Março no Espaço Teatroesfera em Massamá.
Mais informações em
teatroesfera.com

Cristina Branco canta Zeca Afonso
Quer acabar bem a semana? Então porque não ir ao Teatro São Luiz ás sextas e sábados ás 24.00 horas ouvir Cristina Branco num ambiente com certeza intimista a cantar Zeca Afonso, no ano em que se comemora 20 anos sobre a data da sua morte.
Para ver e ouvir a partir de 2 até dia 24 de Fevereiro.
Vem e traz outro amigo também.

Gosta de café?
Se gosta, ou pelo menos têm alguma curiosidade de como é todo o processo desde a plantação até que sai para uma cheirosa e aromática chávena, pode apreciar tudo isso em Campo Maior no Museu do Café, museu que existe desde 1994.
No fim da visita aconchegue-se com uma chávena deste nosso fiel amigo e pode ainda comprar café para trazer para casa.
Mais informações contacte : 268 69 94 26

Está com frio? Tricotar é a solução.
Parece coisas da mãe e da avó, mas acreditem que o resultado é bem giro.
Neste momento ando a fazer um cachecol em roxo e rosa, não sei fazer muitos pontos, mas por exemplo prefiro trabalhar com uma agulha e fazer aqueles quadrados que antigamente se usava para fazer umas mantas.
Um dia destes tiro fotos das minhas criações e coloco aqui.
Enquanto isso, porque não visitam a página:
http://homepage.mac.com/rosapomar/tricot , ouvi dizer que se fazem umas coisas giras lá.

Queria apenas indicar que esta rubrica só é possível com a ajuda dos Jornais Metro e Destak.
Um bom fim-de-semana.

"É favor agitar o bilhete de teatro"

Este era o título da página 12 do jornal “Metro” do dia de hoje. Curiosa como sou, principalmente nestas coisas do teatro, comecei a ler.
Portanto o segredo é agitar a oferta, muitas salas, muitas carinhas larocas, para adolescente ver, é bom saber que “ (...) Felizmente temos actores que são conhecidos das novelas, da televisão ou do cinema. E, se são bons, ainda bem (...)” diz Jorge Salavisa, director do Teatro São Luiz.
Também era bom e não menos louvável que em Teatros como o D. Maria, o São Luiz e o Maria Matos houvesse espaço para os mais pequenos, ou seja os ditos Grupos de Teatro Amadores, que até pagam uma “pipa de massa” á S. P. A., para poder fazer uma peça de autor, os tais ditos que não têm apoio nenhum ou quase nenhum (daqui tiro o chapéu à atitude de algumas câmaras como a de Almada que ainda se preocupa em ajudar estes grupos).
Os tais que põe uma peça de pé quase a custo zero e quantas as vezes a custo da carteira dos próprios actores.
Uma sugestão: Porque não criam um concurso para Grupos de Teatro Amadores (mas dos sérios, não daqueles em que os vencedores são sempre os mesmos) para que também nós Grupos de Teatro Amadores possamos mostrar que para além de pequeninos, também sabemos agitar o público, também temos amor á arte.
Se calhar mais que muitos actores ditos profissionais, pois podemos não ter dinheiro para grandes produções e nem sequer para mandar cantar um cego, mas temos uma coisa chamada “Amor á camisola”, neste caso Amor ao Teatro.

Em que país é que estamos?

Em que país é que estamos? Sim, é essa a pergunta que muitos de nós fazemos quando se ouve as notícias dos últimos dias.
Numa altura em que o debate a favor ou não da despenalização do aborto está no seu auge, surge tão oportunamente este caso.
Perante todos os casos que apareceram em Portugal de crianças abusadas na sua inocência, de crianças maltratadas e na maioria dos casos brutalmente assassinadas eu pergunto:
Porque para amar uma criança, não é preciso que ela seja do nosso sangue, basta sentir uma emoção muito forte, quando vemos no seu olhar, a pureza de alguém que sonha com uma vida melhor e um sorriso descarado a cada nova descoberta.
Que justiça cega é a deste país?
Quantas não são as “Joanas” e os “Tiagos” que neste momento passam mal nas mãos de familiares, (se é que se pode chamar família a quem faz mal a uma criança) quando há tantos casais que querem tanto, sofrem tanto para dar uma coisa tão simples que é o amor a um ser inocente?
Então o pai adoptivo de uma criança de 5 anos é preso por não querer entregar a mesma ao pai de sangue, que até hoje nunca quis saber dela? Como se isso não bastasse, ainda lhe vão pagar para que ele fique com a criança? Mas a que propósito? Desde quando é que a vida de um ser inocente serve de negócio?