domingo, abril 08, 2007

A Guerra Colonial - Parte 1

Sempre que leio estas palavras, á minha memória só me vem as imagens e algumas palavras que li e que leio sempre que abordo este tema, seja na internet, num livro, na televisão ou quando falo com alguém que por lá andou e acreditem que se nunca tiveram curiosidade de abordar este tema mais a fundo, não o façam, pois correm o risco de vos acontecer o que aconteceu a mim, ficarem incomodados, agoniados com coisas que muitos querem esconder e que “envergonham” de certa forma Portugal.
Na altura que eu estudei esta fase da história de Portugal, vivi uma situação caricata, foi pedido um trabalho sobre a Guerra Colonial e eu perguntei ao professor se poderia fazer sobre Angola, uma vez que material não me faltava, o meu pai esteve lá, em casa tenho algumas dezenas de fotos, aerogramas que o meu pai enviava para a minha mãe, etc. E assim foi fiz o trabalho, o problema foi quando chegou a altura de o apresentar, é que eu tinha mexido em coisas que não eram para mexer, toquei em pontos que não interessavam, tipo os assaltos que faziam ás aldeias onde queimavam tudo, matavam, violavam e mais não digo... sei, que comprei uma guerra com o professor e só não houve repercussões mais graves, porque a minha directora de turma interveio a tempo. Nunca mais pude ver aquele homem com bons olhos e ele a mim...nem falo.

2 comentários:

MAH-TRETAS disse...

Ao passar no blog Lumege do qual sou colaborador pelo facto de ter estado no Lumege (nome de Vila)li o seu comentário e naturalmente despertou-me a curiosidade de dar uma espreitada no Bluestrass.
E para lhe dizer que aceito a sua opinião, mas não concordo que não se deva investigar e ler sobre as guerras nas ex. provincias ultramarinas. E porquê? independentemente das causas todas as guerras são porcas, que os politicos, os senhores do dinheiro, no caso concreto de Angola e porque estive lá,os governos de U.S.A da antiga união soviética da China etc. contribuiram para aquela guerra, e se repararmos foi o soldado quem mais pagou,na altura que lá estava e ainda hoje vai pagando com os traumas que ficaram que vão desaparecer quando morrer.
O que se passou lá passam-se em todas as guerras e porque todas elas são porcas, sujas ,injustas e não tem nada a ver com liberdades, democracia .etc.
E olhe que não envergonha nada Portugal, quando muito podem sentir-se envorgonhados o seu pai, eu ,e outros companheiros que por la passaram, sentido-se enganados porque quando saimos daqui a ideia era defender Portugal...treta.
As minhas desculpas se disse algo de menos correcto

henriques

Sandra disse...

Olá Sr. Henriques...em 1º lugar obrigado pelo comentário.
Depois queria só desmistificar uma ideia errada que pelos vistos deixei aqui nestes textos... eu não quero dizer que não se deva mexer e investigar, a ideia que eu queria deixar e pelos vistos fiz-me entender mal é que este é um assunto tão polémico que tudo em redor dele é escondido.
Como em qualquer guerra, poucas são as coisas que ela têm de positivo, se vocês faziam coisas inenarráveis, não o fariam por livre e espontanea vontade.
Eu tenho presente isso, tenho presente que os soldados foram enganados e a minha revolta é precisamente essa.
Já agora se quiser espreitar as fotos que deixei, talvez conheça alguém e me possa ajudar a fazer chegar 38 anos depois uma alegria ao meu pai.