quinta-feira, setembro 28, 2006

Deixem-me lá ser saudosista....

Sim, deixem-me lá ser saudosista, porque eu admito sou e muito!
Adoro quando por acaso tenho de mexer em coisas antigas (vocês nem imaginam o que eu tenho de coisas antigas guardadas), quando mexo nos livros da escola (Preparatória e Secundária, porque os da primária já eram...), quando vou descobrir testes, redacções, trabalhos de grupo e individuais, postais de aniversário, cartas, ai as cartas que eu trocava com um grupo de amigas que ainda hoje tenho guardadas (envelopes minúsculos, com cartas de letras mais minúsculas ainda, escritas com canetas de cheiro), mas calma vamos por partes...
Eu nasci em Dezembro de 1974, a famosa geração do “25 de Abril Sempre!” e “Vitória, Vitória!!” então deixem-me lá começar a recordar:


Animais de estimação:
- O Piruças (um cãzinho castanho claro que eu tive, que adorava lambuzar-me e rebolar no chão comigo devia eu ter quatro anos. Punha-se á janela e quando ouvia a mota do meu pai desatava a ladrar até ele chegar a casa, morreu numa véspera de Natal, fiquei desconsolada)
- Tive um grilo e um dia a boa da Sandra achou que o bichinho estava com a casa suja e resolvi dar-lhe banho (“Oh mãe, oh mãe o grilinho não se mexe...” Burra!!!)
- Os peixes (Guppies, é assim que se escreve?) que os meus pais tinham e as noites perdidas a tirar os peixinhos que nasciam para as maternidades ( eles eram ás dezenas...)
- A Faísca (Uma perdigueira que era a companheira do meu pai, nos domingos de caça. O que eu adorava aquela cadela, morreu de esgana, nunca tive muita sorte com os animais)
- O Tareco que eu tive de presente quando passei a 4ª classe. Muitas corridas ele fazia comigo...

Escola:
- No 1º dia de escola a professora perguntar-me o meu nome e eu, para além do meu nome acrescentei mais dois (os nomes de solteiro do meu pai), a professora teve de chamar os meus pais porque não tinha sido inscrita com aqueles nomes. (Devia ter a mania das grandezas, lolol)
- Tínhamos de levar um copo da Tuppaware, com chocolate para no intervalo nos darem o leite (ainda não havia os pacotes, eu fazia com cada careta, leite quente e ainda por cima com chocolate, quantas vezes vinha tudo fora).
- A 1ª vez que picotei um desenho, picotei-o tanto que piquei-me e estraguei o desenho,
odiava aquilo...
- Quando entrei para a escola parecia um rapaz, porque tinha o cabelo muito fino e uma vizinha cortava-me o cabelo á rapaz. Odiava, chorava baba e ranho, mais a mais as meninas tinham todas o cabelo grande, eu também queria!!!!
- Quando saiamos da escola fazíamos um comboio (fila indiana) e vínhamos para casa assim. (Grande panca...)
- Na 1ª classe tive de ser operada á garganta, então aprendi a ler muito tarde, a professora ensinou-me a ler nuns livros de histórias de papel recortado.
- O Vestido de fazenda azul petróleo que picava como tudo, mas que eu adorava e usei-o até as mangas me darem pelo meio do braço (masoquista a miúda...)
- A Macaca (pelo menos eu dizia que sim) que me deram tinha eu 6 anos e que fiz questão de tirar fotos na escola com ela (ainda a tenho).
- Os piqueniques da escola á serra dos moinhos no dia da espiga e no dia de S. Martinho.
- As canções de Natal que cantávamos todos desafinados “Olhei para o céu, estava estrelado...”

Natal:
- A árvore de Natal que fazíamos nas traseiras dos prédios onde brincávamos, só com um pé de pinheiro algodão e fitas de prendas...
- O comboio eléctrico do meu irmão, (que os meus pais conseguiram através dos pontos do leite em pó??) que o meu pai montava todos os anos no Natal. Era mágico... Será que ainda funciona???
- O esqueleto que deram de prenda ao meu irmão e que ele pôs no Hall de entrad
a e que eu me “borrava” de medo sempre que lá tinha de passar á noite!
- Fantasias de Natal : O meu irmão uma vez comeu os chocolates e deixou as pratas embrulhadas como se estivesse lá tudo. Eu não tocava em nada, achava tudo muito bonito, bonito de mais para comer (eu não como doces desde pequena), ficavam tão bem na árvore.
- As Festas de Natal da fábrica do meu pai eram lindas, uma vez foi lá o Donaltim e perguntava-me como é que ele falava se era um boneco???
- O Natal dos Hospitais, nessa tarde ninguém me apanhava na rua, de manhã fazia questão de ir sozinha para a serra apanhar o musgo para o presépio e de tarde enquanto via o programa montava o presépio. Bons tempos...
- Na véspera de Natal ajudava a minha mãe a fazer os doces.
À noite depois do jantar comíamos as filhoses (as minhas sem açúcar) com café com leite. (ainda hoje faço isso)
- Um Natal a minha mãe estava com uma gripe que nem da cama se levantava, o meu pai estava a trabalhar e o meu irmão também e eu resolvi armar-me em dona de casa, fiz uma lista de compras, levei a carteira da minha mãe e comprei as couves, as batatas, as prendas para todos, fiz os doces sozinha e eu tinha para ai 7 ou 8 anos (Ganda maluca...)
- Na véspera de Natal à uma da manhã a depenar o galo para assar no dia a seguir (que cheiro nojento...uhgggg)
- As dores de barriga que eu apanhava por causa das avelãs, amêndoas, pinhões e Cps Ldas.
- A máquina de costura de plástico que me deram e que fazia barulho (rrrrrrrrriiiiii) e o ferro de engomar eléctrico (aquecia um bocadinho)
- O meu primeiro vinil foi o meu irmão que me deu, dos Ministars ( com uma versão da musica "J´aime la vie" em português “Eu vou viajar”, ainda hoje oiço o disco.

Brincadeiras:

- Quando estava sozinha adorava pôr-me em frente ao espelho do bar da sala a cantar (ou a tentar...) a Maria Armanda, o João Pedro (Atchim, Atchim), o Pedro Couceiro a Ana Faria e os Queijinhos Frescos.
- O pessoal juntava-se nas traseiras dos prédios a brincar ao Dartacão (via - se a série e depois vínhamos para a rua fazer o que tínhamos visto)
- Ver o Verão Azul (eu quase que nem almoçava para ver)
- Ver o Tom Sawyer (o rapazito parecia um cadito apanhado)
- Brincar aos clubes (influenciado pelos livros dos cinco)
- Brincar com os Carecas, as Tuxas, as Nancy´s e as loiçinhas...
- Brincar ás Escolas (esta era uma brincadeira mas aprendia-se a sério) e aos Hospitais.
- Brincar ao Elástico e á Corda (também brincava á apanhada, mas nunca achei muita piada)

Existe mais recordações, mas o texto já está muito extenso.
Agora o porquê deste post? Porque há uns fins-de-semana atrás a falar com umas pessoas amigas descobri um site que fez saltar estas memórias lá do fundo da minha arca de recordações, nesse site voltei a ouvir e a ver anúncios, séries, filmes e muitas outras coisas.
Se gostam de recordar coisas que vos marcaram de alguma forma a vossa infância e adolescência não deixem de visitar o site
http://misteriojuvenil.com/ .
Embarquem na viagem aos tempos da inocência....

1 comentário:

Carlutchi disse...

Sandra, fiquei simplesmente deliciado.
Beijokas